top of page
  • Foto do escritorRaquel - Viajar Turismo

Portas da Cidade Velha - Jerusalém

A Cidade Velha de Jerusalém está protegida por oito portas, em cujos os nomes estão escritos na história de Jerusalém. Da famosa Porta de Jaffa até à misteriosa Porta Dourada, todas elas têm sua peculiaridade.




A muralha de Jerusalém


A Cidade Velha de Jerusalém é protegida por fortes muralhas há mais de dois mil anos. Embora a muralha atual remonte ao século XVI, a reconstrução manteve as oito portas que historicamente permitiram o acesso à Cidade Velha de Jerusalém. Com 12 metros de altura, 4,5 quilômetros de comprimento e 34 torres de vigilância, a muralha de Jerusalém protege a Cidade Velha, uma área de pouco mais de 1 quilômetro quadrado.


As oito portas da Cidade Velha


Porta de Jaffa

A mais famosa das oito portas de Jerusalém é a Porta de Jaffa, a única entrada à Cidade Velha da parte oeste da muralha. A Porta de Jaffa, que antigamente marcava o caminho à cidade portuária, hoje é o acesso ao souk árabe do bairro muçulmano. Embora hoje seja um lugar movimentado e cheio de gente, é curioso imaginar como peregrinos judeus e cristãos da Europa atravessavam a Porta e Jaffa há milhares de anos.





Porta de Sião

Em frente ao Monte Sião fica uma das portas da parte sul da muralha de Jerusalém: a Porta de Sião. É uma entrada muito reverenciada pelos muçulmanos, que a chamam de Porta de David, pois acreditam que o túmulo do profeta fica bem perto desse lugar. A Porta de Sião permite o acesso aos bairros judeus e armênio.








Porta do Esterco ou do Lixo...

A Porta do Lixo, Porta dos Resíduos, Porta do Estrume ou Porta do Esterco é, como o nome sugere, a porta através da qual saíam todos os resíduos de Jerusalém. Depois de Jaffa, é um dos portões mais movimentados, já que se comunica diretamente com o Muro das Lamentações e com o Monte do Templo, os monumentos mais importantes de Jerusalém.









Porta da Misericórdia ou Porta Dourada

Porta da Misericórdia ou Porta Dourada Também chamada de Porta Dourada de Jerusalém, é a mais antiga da cidade e a única que está bloqueada. A porta é original do século V e foi usada até 1541, quando o sultão Solimão, o Magnífico mandou fechá-la. De acordo com a tradição judaica, a Porta Dourada apenas será aberta quando o Messias chegar, e ele entrará em Jerusalém através dessa porta.






Porta dos Leões

A porta recebe esse nome pelos casais de felinos que flanqueiam as suas laterais. Fica bem em frente ao Monte das Oliveiras e é a porta principal para entrar na muralha pelo lado leste da cidade. A Porta dos Leões marca o início da Via Dolorosa, pelo qual muitos fiéis começam aqui a sua rota seguindo a Paixão de Cristo.






Porta de Herodes

Baixa e estreita, a Porta de Herodes é o acesso principal ao bairro muçulmano da Cidade Velha de Jerusalém. Também é conhecida como Porta das Flores, pela decoração floral da parte superior da torre. Por esse caminho era possível chegar à casa do rei Herodes, onde Jesus Cristo foi enviado por Pôncio Pilatos. Hoje em dia é uma zona bastante movimentada, com banca de frutas na entrada e grupos de muçulmanos entrando em rumo à mesquita.





Porta de Damasco

Majestosa, imponente e cheia de história. A porta de Damasco é a maior das oito portas de Jerusalém e durante milênios recebeu peregrinos e comerciantes que vinham da Síria. A Porta de Damasco que vemos hoje em dia foi reconstruída no século XVI sobre os vestígios de uma antiga porta construída por Adriano no século II. Fica ao norte da muralha e dá acesso ao souk do bairro muçulmano.



Porta Nova

A Porta Nova não faz parte da histórica muralha de Jerusalém. Construída em 1887, pelo Império Otomano para permitir o acesso ao bairro cristão.

Fica na parte noroeste da muralha, no entanto, não faz parte da construção. Embora o seu estilo seja mais austero que o do resto das portas, é curioso vê-la separada do perímetro amuralhado, e costuma estar cheia de carros e turistas.





Só de andar por suas ruas e vielas já é um encanto, encanto por sua história, por sua cultura, sentir seus cheiros e sabores, é de uma riqueza sem tamanho.

São tantas entradas e saídas, de um local onde se encontram os principais monumentos de Jerusalém.

Andar pela Cidade Velha é muito mais do que somente ver e contemplar, é sentir. É o momento em que você consegue se transportar para a época em que Jesus esteve entre nós, somente quem já pôde ter essa experiência saberá qual o é o sentimento de estar naquele lugar.

Você também pode viver essa experiência! Entre em contato conosco, pelo telefone, e-mail, ou até mesmo aqui no nosso chat do site, estamos prontos a te atender e fornecer um dos melhores momentos que terá em sua vida. Invista no que é mais importante, viajar é investir na vida!





55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page